Cartão informativo do SSA 1 e 2 da UPE já está disponível para impressão

Já está disponível para os estudantes que se inscreveram no Sistema Seriado de Avaliação (SSA) – 1a  e 2 a fase - da Universidade de Pernambuco (UPE) a consulta para impressão do cartão informativo, através do endereço eletrônico: http://processodeingresso.upe.pe.gov.br. Por meio do documento, é possível saber o local em que o candidato irá realizar as provas.

Para imprimir o cartão, é necessário selecionar o ícone do Sistema Seriado de Avaliação, de acordo com a etapa que será realizada pelo aluno, inserir o Cadastro de Pessoa Física (CPF) e a senha e, por fim, imprimir o documento.

Para o acesso do candidato à sala de aplicação de provas, será necessária a apresentação do cartão e do documento de identidade original ou de outro documento que possua foto como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) ou Passaporte emitido pelo órgão competente do país do candidato. Também é necessário que o candidato possua caneta esferográfica de cor azul ou preta.

Ainda pelo edital do processo seletivo o aluno deve comparecer ao local no dia e horário estabelecidos para a aplicação da prova com antecedência mínima de uma hora do horário fixado para o seu início.

A Comissão Permanente de Concursos Acadêmicos da UPE (CPCA) não será responsável pela impossibilidade da sua impressão por motivos de ordem técnica nos computadores ou impressoras, falhas de comunicação e congestionamento das linhas de comunicação.

As provas do SSA 1 e 2 serão aplicadas nos municípios de Recife, Nazaré da Mata, Palmares, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Petrolina, Serra Talhada e Salgueiro, conforme o aluno optou no ato da inscrição. 

Leia mais...

Poli/UPE tem inscrições abertas para MBA em Tecnologia e Gestão da Construção de Edifícios

Reconhecido pelo Ministério da Educação desde 2005, o MBA em Tecnologia e Gestão da Construção de Edifícios está com inscrições abertas até o dia 23 de fevereiro. A pós-graduação é oferecida pela Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (Poli/UPE). O objetivo é desenvolver competências para criar, aplicar e gerir conhecimento para a obtenção de melhores resultados na construção de edifícios.

Aulas serão online, com uso de ferramentas como Google Meet, Moodle e Kahoot. Elas ocorrerão nas quintas e sextas-feiras à noite e aos sábados pela manhã, com carga horária total de 360 horas.

Os professores, na sua maioria, têm títulos de mestre com formação internacional. O programa também inclui palestras com diretores e coordenadores das principais construtoras de Pernambuco.

O MBA é dividido entre 18 disciplinas, sendo sete inéditas, entre elas “gestão estratégica de pessoas”, “ferramentas para implantação do Lean Construction” e “alvenaria racionalizada e drywall”.

A inscrição custa R$ 100, a matrícula R$ 590 e as mensalidades serão de R$ 590 (18 parcelas ao todo). Ex-alunos da Poli e da UPE e associados do Sinduscon e da Ademi têm direito a descontos.

Maiores informações pelo telefone (81) 3184-7513 ou pelo site www.posgraduacao.poli.br.

Professora da UPE vai receber título de cidadã pernambucana

Professora dos cursos de Ciências Sociais, Educação Física, Direito e Enfermagem, Vânia Rocha Fialho de Paiva e Souza atuou na Universidade de Pernambuco entre 1994 e 2019, quando requereu aposentadoria. No período em que esteve na instituição, empenhou-se em trazer a temática indígena para a formação dos estudantes, contribuindo para a criação do curso de licenciatura em Ciências Sociais, onde deixou a sua marca na UPE. Nascida no Rio de Janeiro, ela se tornará oficialmente cidadã pernambucana por solicitação do deputado estadual Isaltino Nascimento (PSB).

A concessão do título honorífico está na etapa final de tramitação na Assembleia Legislativa. Será um reconhecimento à educadora que veio morar no Recife aos dez anos de idade. Na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), graduou-se em Ciências Sociais em 1986. Na mesma instituição fez também mestrado em Antropologia (1987-1992) e doutorado em Sociologia (1998-2003).

Como antropóloga, ingressou por seleção na Fundação Nacional do Índio (Funai), onde contribuiu na demarcação de terras indígenas nos estados de Pernambuco, Paraíba e Ceará. Em Pernambuco, ajudou os povos Xukuru do Ororubá, Kambiwá e Pipipã a conquistarem seus direitos socioterritoriais em um período decisivo antes da promulgação da Constituição Federal de 1988. Sua relação com o tema tem origem familiar. Seu pai, um militar do setor de engenharia do Exército, registrou o contato com indígenas durante o processo de construção da Transamazônica, na década de 1970.

Com a experiência nos processos de regularização fundiárias das terras indígenas, realizou os primeiros estudos antropológicos para regularizar territórios quilombolas no estado. Castainho (1997) e Conceição das Crioulas (1998) permanecem ainda como os dois únicos territórios quilombolas titulados em Pernambuco. 

Vânia mantém vínculo na Universidade de Pernambuco como integrante do corpo docente do mestrado em Culturas Africanas, da Diáspora e dos Povos Indígenas, no Campus Garanhuns. Trata-se do único mestrado profissional na área da Antropologia no Brasil. Ela também dedica-se atualmente ao Projeto Nova Cartografia Social, cujo núcleo estadual é por ela coordenado, onde são produzidos mapas que dão visibilidade a segmentos marginalizados sobre os territórios em que vivem e do seu potencial de mobilização. Mais detalhes sobre sua biografia podem ser conferidos no texto que justifica o pedido de título na Assembleia Legislativa. Ele pode ser acessado clicando aqui.

UPE Multicampi orienta estudantes sobre retorno de ano letivo

O primeiro semestre letivo de 2020 na Universidade de Pernambuco (UPE) começará no dia 8 de fevereiro. As aulas referentes a 2020.1 seguirão até 22 de maio, totalizando 14 semanas de duração. Em virtude da pandemia de Covid-19, a UPE obedecerá o sistema híbrido, com aulas presenciais e remotas. Para ajudar os estudantes novatos e veteranos, a UPE Multicampi, que reúne as unidades de Arcoverde, Garanhuns, Salgueiro e Serra Talhada, preparou um tira-dúvidas que serve para toda a instituição.

Vale ressaltar que caberá a cada unidade de educação e seus respectivos Plenos de Curso definir o formato da oferta dos componentes curriculares, de acordo com as diretrizes curriculares, seus projetos pedagógicos e os protocolos de retomada das atividades acadêmicas.

O período correspondente a 2020.2 será de 14 de junho a 16 de setembro. Oficialmente, o primeiro semestre de 2021 começará no dia 13 de outubro. 

Os vestibulandos que ingressarem na UPE em 2021 via Enem/Sisu terão que esperar até outubro para se tornarem universitários.

De acordo com a resolução número 093/2020 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE), aprovada em 26 de novembro de 2020, não serão contabilizados na retomada das atividades do semestre 2020.1 os dias letivos vivenciados antes da suspensão das atividades em virtude da quarentena. As aulas síncronas serão vivenciadas no mesmo turno de matrícula efetuado pelos estudantes.

A resolução possibilita também a substituição de atividades presenciais relacionadas à avaliação - como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), Estágio Supervisionado obrigatório, atividades práticas e aulas de laboratório - por atividades não presenciais, através da mediação de Tecnologias Digitais de informação e Comunicação.

Os estudantes dos cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Odontologia e Medicina que tiverem completado 75% dos estágios supervisionados obrigatórios/internato e cursado com êxito todos os demais componentes curriculares obrigatórios, previstos no PCC de suas graduações, poderão solicitar antecipação da colação de grau.

Em função do aproveitamento de componentes curriculares do Período Letivo Suplementar (2020.3), as coordenações dos cursos poderão ajustar os horários e as turmas no semestre 2020.1 desde que não haja prejuízos para os estudantes.

Os trancamentos de semestres realizados pelos estudantes para o ano letivo de 2020, enquanto perdurar a situação de emergência pública, não serão computados para a integralização dos cursos de graduação. Os estudantes egressos em 2020.1 terão a possibilidade de modificar a matrícula, podendo inserir ou excluir componentes curriculares, bem como realizar o trancamento do semestre.

Estudantes de graduação presencial sem equipamentos adequados, com conectividade restrita ou outras limitações técnicas poderão usar os laboratórios de informática/computação dos campi da UPE para desenvolver as suas atividades de ensino remoto, respeitando-se os protocolos sanitários e os rodízios instituídos por cada unidade.

Os docentes devem apresentar, para os semestres letivos 2020.1 e 2020.2, novos Planos de Atividades, com detalhamento dos conteúdos, da metodologia, da carga horária, do cronograma, dos exames de avaliação, das ferramentas digitais utilizadas e da bibliografia para a vivência do componente curricular, no formato definido nos Plenos de Cursos.

Canal da UPE no YouTube estreia série que aborda aulas online e direitos autorais

Com o retorno das atividades da Universidade de Pernambuco (UPE) em fevereiro pelo sistema híbrido, com parte das aulas presenciais e outra parte de forma remota, estudantes e professores devem estar preparados para mais um semestre letivo convivendo com a nova realidade imposta pela pandemia de Covid-19. Um dos desafios é utilizar as plataformas educacionais e tecnologias de comunicação com segurança, sem o risco de infringir direitos dos colegas e mestres com o uso indevido do conteúdo compartilhado na turma.

No canal da Universidade de Pernambuco no YouTube (para acessar, clique aqui), uma playlist de dez vídeos recém-lançados integra o projeto “Reingresso Seguro”, coordenado pela professora do curso de Direito da UPE, Amália Câmara. Também líder da Liga Pernambucana de Direito Digital, ela reuniu um grupo de mestrandos e graduados da UPE e outras instituições de ensino superior no estado (UFPE, Unicap e Uninassau) para gravação de orientações sobre propriedade intelectual, direito autoral, direito à imagem, compartilhamento de dados e direito ao acesso às informações.

Os vídeos têm, em média, duração de três minutos e abordam temas que são comuns nestes tempos de aulas remotas em regime de quarentena. A playlist destaca questões como os limites de uso de imagens e material captado da internet, o que fazer se o professor negar-se a gravar a aula síncrona, compartilhamento das aulas, uso de imagem do professor e dos alunos e como garantir que o conteúdo não seja depois utilizado fora da finalidade prevista, como por exemplo em outras aulas, palestras e seminários. 

O projeto “Conhecimento Solidário” é coordenado pela Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proec) e disponibiliza, no canal da UPE no YouTube, produções audiovisuais com informações e orientações que podem contribuir com a superação da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em seus diferentes aspectos.

O primeiro semestre letivo de 2020 na Universidade de Pernambuco será retomado no dia 8 de fevereiro. As aulas referentes a 2020.1 seguirão até 22 de maio, totalizando 14 semanas de duração. O período correspondente a 2020.2 será de 14 de junho a 16 de setembro. Oficialmente, o primeiro semestre de 2021 começará no dia 13 de outubro.